Museus portáteis e outras histórias da arte-moda

Autores

Ana Carolina Acom
Carolina Bouvie Grippa
Joana Bosak
Paulo Gabriel Alves

Palavras-chave:

Moda, Artes, Cultura da Moda

Sinopse

O livro é uma coletânea de textos vinculados aos estudos do grupo de pesquisa História da Arte e Cultura de Moda/UFRGS/CNPq. O grupo de pesquisa que, embora nasça com endereço físico no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, extrapola, em muito, fronteiras territoriais e de pensamento. Os autores do livro residem em diferentes regiões da América Latina e com integrantes residentes na Europa também. Essa noção de espacialidade transbordante dimensiona a própria temática da publicação: a Moda em sua transdisciplinaridade inerente, sempre com um “pé” na arte, seja em aproximações ou desvios. Da mesma forma, extrapassa a subárea de conhecimento da História da Arte na diversidade de formações dos autores, oriundos de áreas como história, artes, moda, design, antropologia, filosofia, literatura, educação, comunicação, psicanálise e museologia. A multiplicidade de pesquisas relacionando moda, para além de sua perspectiva mercadológica e sistemática, evidencia o que há de comum a todas essas possibilidades – a saber – algo que sempre acompanha as relações humanas, as práticas do vestir e suas implicações. Implicações que aqui aparecem como imagem, seja na fotografia ou pintura carregadas de memórias, histórias e narrativas; na cultura material de objetos em suas relações familiares, sociais, públicas ou privadas, mas possuindo trajetórias de vida, biografias culturais até chegarem no museu; e ainda, na invisibilidade de corpos sem lugares identitários no espelho do racismo estruturado, mas que reafirmam suas ancestralidades nos entre-lugares da miscigenação e admirável hibridismo cultural. Desse modo, o livro Museus portáteis e outras histórias da Arte-Moda é uma publicação que legitima o Campo da Moda para além da efemeridade, mas trazendo as relações do perene, lidando com corpos que transbordam os modos de vestir e despir, sejam adornos, panos ou ferramentas que expandem os corpos. Corpos reais, em carne e osso ou em sua forma inorgânica nas pinturas e esculturas, mas aquilo que é capaz de dar forma às vestes, ao tecido.  E assim, este livro que poderia então, ele próprio, constituir esse Campo da Moda, apresenta sua construção na inter e transdisciplinaridade de áreas que o abordam. Os artigos trazem questões dos corpos e práticas do vestir – a moda – não como algo da esfera do fútil, como fora outorgada tantas vezes, mas algo de fundamental para as questões de resistência, temáticas sobre o corpo feminino, violência, racismo e outros tantos corpos marginalizados. Dessa forma, as reflexões que o livro apresenta são importantes referências para a expansão do Campo como lugar de resistência e pensamento pungente: como a indagação sobre o lugar do indígena, seu povo, cultura e artefatos no museu; ou ainda, a intolerante pergunta sobre o que vestiam as vítimas de violação sexual. Essas são algumas questões relacionadas ao vestir que o Campo da Moda deve se ocupar. Este livro torna-se poética pedagógica, endereçada a pesquisadores, docentes e demais leitores. “Museus Portáteis”, pois, a roupa, entre as artes e os ofícios, é uma manifestação que se carrega, que se leva às ruas, casas portáteis que nos abrigam, contam narrativas, são matérias históricas e estéticas, e, muitas vezes, devêm objetos de museu.

Sobre os organizadores

Joana Bosak: docente no curso bacharelado em História da Arte no Instituto de Artes da UFRGS; líder do Grupo de Pesquisa História da Arte e Cultura de Moda (CNPq). Possui pós-doutorado junto ao Programa de Pós-Graduação em História da UFRGS. Doutora em Literatura Comparada pela UFRGS; graduada e mestre em História pela mesma instituição.         

Ana Carolina Acom: doutora em Sociedade, Cultura e Fronteiras (UNIOESTE), mestre em Educação (UFRGS), graduada em Filosofia (UFRGS) e especialista em Moda (SENAC/RS). Faz parte dos grupos de pesquisa: História da Arte e Cultura de Moda (UFRGS); Escrileituras da Diferença: em Filosofia-Educação (UFRGS); e Diferença e Repetição: Genéticas e Cartografia (UNILA).

Carolina Bouvie Grippa: mestra em História, Teoria e Crítica de Arte (UFRGS), bacharela em História da Arte (UFRGS) e em Moda (Universidade Feevale). Desde 2017, desenvolve pesquisa sobre tapeçaria brasileira e rio-grandense. Trabalha com curadoria e produção cultural.

Paulo Gabriel Alves: mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2021). Licenciado (2017) e bacharel (2021) em História pela mesma universidade. Autor do livro Gênero, Moda e Fotografia: Retratos da Elite Porto-Alegrense (1889-1914). Atualmente é docente na rede pública de ensino do Rio Grande do Sul.

Dados da obra

Ano de publicação: 2023
Organizadores: Ana Carolina Acom, Carolina Bouvie Grippa, Joana Bosak e Paulo Gabriel Alves
Idioma: Português
Número da edição: 1ª
Número de páginas: 197
ISBN: 978-65-86342-39-0


Apoio

conjunto01.png

Capa Museus Portáteis

Downloads

Publicado

March 14, 2023

Licença

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.